Nota: Este livro está configurado para o formato comum de um livro. Imprimir assim, dá um pouco de trabalho






descargar 1.49 Mb.
títuloNota: Este livro está configurado para o formato comum de um livro. Imprimir assim, dá um pouco de trabalho
página9/39
fecha de publicación19.09.2015
tamaño1.49 Mb.
tipoDocumentos
l.exam-10.com > Derecho > Documentos
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   39

22 - O FIM DO MITO CRISTÃO


Será que Jesus existiu mesmo? De autor desconhecido
(Nota: Os textos em roxo são de terceiros e em nome da autenticidade, não vou corrigi-los gramaticalmente)
Esse texto visa iluminar a mente das pessoas e tentar liberta-las das garras da mitologia.A verdade tem de ser encarada de frente, mesmo que doa em nossos corações.

Pra começar vemos nas imagens abaixo que o mito da crucificação e da redenção já era cultuado por diversas religiões antes de cristo,e varios Deuses redentores morreram crucificado para salvar a humanidade,após as figuras tem um texto onde veremos que a historia atribuida a jesus é um mito copiado de outras religiões e dos mesmos livros a qual os cristãos primitivos copiaram trechos para criar os evangelhos. [Não tenho as fotos]

O Deus pagão Ixion(+-1000AC) crucificado em uma roda, atrás um disco solar ,mostra que ele é um Deus sol.

Orpheus(Deus pagão+-500AC)crucificado,muitos seculos antes de cristo a mitologia da crucificação já existia.

O Heroi grego “Prometheus(+ de 1000AC)” é castigado por Zeus(Deus pagão) por ajudar a humanidade,na imagem está sendo amarrado a uma árvore e bicado por uma águia,sofre por salvar os homens.

Vemos enfim Jesus Cristo Crucificado(30DC) para salvar a humanidade,repare até a semelhança das pernas dobradas do cristo com Orpheus(2ªImagem),vemos da onde os cristãos tiraram esta mitologia.

A história não tem registro da existência de Jesus Cristo. [isso eu confirmo] Os autores que temos em apreço e que seriam seus contemporâneos, omitiram-se completamente. Os documentos históricos que o mencionam, fazem-no esporadicamente, e bem assim, revelam-se rasurados e falsificados, motivo pelo qual de nada adiantam, neste sentido, para a história. É óbvio, portanto, que a história não poderia registrar um evento que não aconteceu.

Tomando conta da história, o cristianismo deixou-a na contingência de referir o nome de Jesus Cristo, como sendo um deus antropomorfizado, mas, nunca uma pessoa de carne e ossos que tenha realmente vivido.

Nesse estudo, a história mostra que a crença messiânica, havia tomado a orla do Mediterrâneo a partir do século II, (a.c)antes da nossa era. O norte da África, o sul da Europa, a Ásia Menor, estavam todos repletos de Messias e Cristos, e de milhares de pessoas que os seguiam e neles criam.

Ao referir-se aos pretensos Messias, o Talmud deu esse nome até mesmo a diversos reis pagãos, como no caso de Ciro, conforme está em Isaias, 44,1 ou ao rei de Tiro, como está em Ezequiel, 28, 14 e nos Salmos, [nada achei] quando se verifica que os nomes de Jesus e de Cristo já vinham sendo atribuídos a diversos líderes religiosos da antigüidade.

Além disso, os seus escritores esgotaram todos os argumentos possíveis, com o fim de provar que Jesus não foi um acontecimento palestino, e que não passou de um romance escrito pelos judeus dispersos, e dos que se aproveitaram do messianismo judeu para criar uma empresa comercial, como tem sido o Vaticano. [isso é muito provável].

Vimos assim, que os únicos autores que poderiam ter escrito a respeito de Jesus Cristo, e como tal foram apresentados pela Igreja, foram Flávio Josefo, Tácito Suetonio e Plínio.

Invocando o testamento de tais escritores, pretendeu a Igreja provar que Jesus Cristo teve existência física, e incutir como verdade na mente dos povos, todo o romance que gira em torno da personalidade fictícia de Jesus. Contudo, a ciência histórica através de métodos modernos de pesquisa, demonstra hoje que os autores em questão foram falsificados em seus escritos. Estão evidenciadas súbitas mudanças de assunto, para intercalações feitas posteriormente por terceiros. Após a prática da fraude, o regresso ao assunto originalmente abordado pelo autor. [Eu acho isso perfeitamente possível. Só lamento que esses escritos estejam guardados a sete chaves pelos papas, mas um dia virão à tona]

Para colocar na historia o mitologico jesus ,os cristãos afirmavam que ele viveu no seculo 1,mais não ha ninguem que tenha vivido naquela época com historia semelhante,dois grandes lideres judaicos(rabinos Yeishu e Ben Stada) poderiam ser localizados como o jesus historico,mesmo sem os milagres e os fenomenos sobrenaturais,os cristãos poderiam sempre que alguem perguntar sobre o jesus historico localizar um dos rabinos como sendo ele, mas acontece que os dois rabinos viveram um seculo antes do nascimento do jesus mitologico.Existem outros 3 judeus que se declararam o "messias"(Yehuda, Theudas e Benjamim) e que foram crucificados pelos Romanos em várias épocas diferentes,mais nenhum dos 3 tem sequer algo de semelhante com o jesus do evangelho,além de terem vivido em épocas diferentes.

O mito do cristianismo foi criado no seculo I,baseado nas outras religiões da época,também mitologicas e também copias umas das outras ,vejam abaixo a historia de jesus contada nos evangelhos e a historia de outros "supostos" rendentores do mundo que foram escritas antes dos evangelhos,e da onde os cristãos tiraram a historia mitologica de jesus.
KRISHNA(mais de 1000a.c)

Na índia, temos Vishnu, um deus que se encarnou(krishna) para sofrer pelos pecados dos homens. Krishna é a 2ª pessoa da trindade hinduista.foi igualmente um deus redentor, nascido de uma virgem pura e bela, chamada Devanaguy. Sua vinda messiânica, foi predita com muita antecedência, conforme se vê no Atharva, no Vedangas e no Vedanta(Assim como isaias teria profetizado sobre a vinda de cristo). O Deus Vishnu teria aparecido à Lacmy, mãe da virgem Devanaguy, informando que a filha iria ter um filho-deus, e qual o nome que deveria dar-lhe. Mandou que não deixasse a filha casar-se, para que se cumprissem os desígnios de deus. Tal teria acontecido 3.500 anos a.C. no Palácio de Madura. O filho de Devanaguy, destronaria seu tio. Para evitar que acontecesse o que estava anunciado, Devanaguy teria sido encerrada em uma torre, com guardas na porta. Mas, apesar de tudo a profecia de Poulastrya cumpriu-se, "O espírito divino de Vishnu atravessou o muro e se uniu à sua amada". Certa noite, ouviu-se uma música celestial, e uma luz iluminou a prisão quando Viscohnu apareceu em toda a sua majestade e esplendor. O espirito e a luz de deus ofuscaram a virgem, encarnando-se. E ela concebeu. Uma forte ventania, rompeu a muralha da prisão quando Krishna nasceu. A virgem foi arrebatada para Nanda onde Krishna foi criado, lugar este, ignorado do rajá(rei da india).Os pastores teria recebido aviso celeste do nascimento de Krishna, e então teriam ido adorá-lo, levando-lhe presentes. Então, o rajá mandou matar todas as criancinhas recém-nascidas, mas Krishna conseguiu escapar. Aos 16 anos, Krishna abandonou a família e saiu pela Índia pregando sua doutrina, ressuscitando os mortos e curando os doentes. Todo o mundo corria para vê-lo e ouvi-lo. E todos diziam: "Este é o redentor prometido a nossos pais". Cercou-se de discípulos, aos quais falava por meio de parábolas, para que assim, só eles pudessem continuar pregando suas idéias.Certo dia, os soldados quiseram matar Krishna, quando seus discípulos amedrontados fugiram. O Mestre repreendendo-os, e chamou-os de homens de pouca fé, com e que reagiram e expulsaram os soldados.Crendo que Krishna fosse uma das muitas transmigrações divinas, chamaram-no "Jazeu", o nascido da fé(daonde os cristãos tiraram o nome "jesus". As mulheres de povo perfumavam-no e incensavam-no, adorando-o. Chegando a hora de sua morte, Krishna foi para as margens do rio Ganges, entrando na água. De uma árvore, atiraram-lhe uma flecha que o matou.Prometeu voltar. [Muitas coincidências para o meu gosto... Sempre achei que Krishna fosse uma versão hinduísta do mesmo Jesus].
BUDA(500a.c)

O nascimento de Buda teria sido, igualmente, revelado em sonhos à sua mãe. Nasceu em um palácio(De uma virgem), sendo filho de um príncipe hindu. Ao nascer, uma luz maravilhosa teria iluminado o mundo. Os cegos enxergaram, os surdos ouviram, os mudos falaram, os paralíticos andaram, os presos foram soltos e uma brisa agradável correu pelo mundo. A terra deu mais frutos, as flores ganharam mais cores e fragrância, levando ao céu um inebriante perfume. Espíritos protetores vigiaram o palácio, para que nada de mal acontecesse á mãe. Buda, logo ao nascer, pôs-se de pé maravilhando os presentes. [Lamento não ter informações que ratifiquem tudo isso. As enciclopédias que disponho, contam algo diferente, mais sucinto, embora igualmente místico: “Diz a tradição que, uma noite antes do parto, sua mãe sonhou que um elefante branco lhe penetrava o ventre. Os brâmanes interpretaram que a criança se tornaria um monarca universal ou um místico de altíssima hierarquia, um buda (o termo já existia). Mahamaya, a rainha, teve o filho ao ar livre, durante uma visita a seus pais, nas pradarias de Lumbini”]

Uma estrela brilhante, teria surgido no céu no dia do seu nascimento. Nasceu também, nesse mesmo dia, a árvore de Bó a cuja sombra o menino deus descansaria. Entre os que foram ver Buda, estava um velho, que como Semeão, recebeu o dom da profecia. Sua tristeza seria não poder assistir à glória de Buda, devido ser muito velho, Buda teria maravilhado os doutores da lei com a sua sabedoria. Com poucos anos de idade, teria começado sua pregação. Teria ficado durante 49 dias sob árvore de Bó, e sido tentado várias vezes pelo demônio(mara). Pregando em Benares convertera muita gente. O mais célebre de seus discursos recebeu o nome de "Sermão da Montanha"(da onde o cristianismo copiou a mesma historia). Após sua morte apareceria também aos seus discípulos, trazendo a cabeça aureolada. Davadatta traiu buda do mesmo modo que Judas a Jesus(mais uma vez os cristãos copiaram). Nada tendo escrito, os seus discípulos recolheriam os seus ensinamentos orais. Buda também tivera os seus discípulos prediletos, e seria um revoltado contra o poder abusivo dos sacerdotes bramânicos. Mais tarde, o budismo ficaria dividido em muitas seitas, como o cristianismo.Quando missionários cristãos estiveram na índia, ficaram impressionados e começaram a perceber como nasceu o romance da vida de Jesus. O Papa do budismo, o Dalai-Lama, também se diz ser infalível.
MITRA(600a.c) [1400 a.C. até 68 a.C.]
Mitra, o deus redentor dos persas,. Mitra era o filho de Ormuzd e veio para salvar o homem. Era chamado de Senhor e nasceu em uma gruta, no dia 25 de dezembro. Sua mãe também era virgem antes e depois do parto. Uma estrela teria surgido no Oriente. anunciando seu nascimento. Vieram 3 magos com presentes de incenso, ouro e mirra, e adoraram-no.Mitra aos 29 anos começou a pregar, teve 12 discipulos e foi perseguido,disse coisas marcantes que está no livro sagrado zendavesta frases como “eu sou a maneira a verdade e a luz ”,seu dia sagrado era Domingo,teve uma ultima seia com seus 12 discipulos onde lhes deu pão e vinho.após ter sido morto,ressussitou 3 dias depois,a mesma historia é atribuida a jesus,os cristãos copiaram bastante do mitrianismo para a formação do jesus mitologico.
Fírmico(historiador) descreveu como era a cerimônia dos sacerdotes persas, carregando a imagem de Mitra em um andor pelas ruas, externando profunda dor por sua morte.Por outro lado, festejavam alegremente a ressurreição, acendendo os círios pascais e ungindo a imagem com perfumes. O Sumo Sacerdote gritava para os crentes que Mitra ressuscitara, indo para o céu para proteger a humanidade.Mitra prometeu voltar um dia.

Os ritos do budismo, do mitraísmo e do cristianismo são muito semelhantes.O templo mundial dos masdeistas (mitrianistas, zoroastrinos) era em roma no mesmo lugar onde hoje é o vaticano.

[Mitra, antiga divindade persa, rivalizou com o cristianismo apesar de suas similitudes em aspectos como humildade, batismo, comunhão, juízo final e ressurreição, o que facilitou a conversão de seus seguidores à doutrina de Cristo].
HORUS(500a.c)

Horus foi o deus solar e redentor dos egípcios era chamado de Iusa/Iao/Iesu.Horus, como os deuses já citados, também nasceria de uma virgem. O nascimento de Horus era festejado a 25 de dezembro,tambem nasceu de uma virgem chamada"isis",daonde a igreja copiou para a criação da virgem maria.

Amenófis III criou um mito religioso, que depois foi adaptado ao cristianismo. Trata-se da anunciação, concepção, nascimento e adoração de Iath. Nas paredes do templo em Luxor, encontram-se os referidos mistérios.

Horus foi tentado 40 dias no deserto do egito por SET(da onde tiraram santanas,SET é o Deus do mal,os cristãos tambem anexaram esta historia no evangelho,modificando os nomes,no evangelho jesus é tentado 40 dias no deserto de israel por satanas).

Horus Tambem teve 12 discipulos morreu e ressussitou 3 dias depois de sua morte.

O epíteto pessoal de Horus era "Iusa(filho) sempre tornando-se Ptah( o Pai)."

Horus era chamado de "KRST" ou "Ungido", muito tempo antes dos cristãos vierem a existir e atribuir ao mitologico jesus o mesmo titulo:KRST ou em grego CRISTO ,"Ungido".Outro fator importante é que Horus ressussitou um homem no egito chamado el-azarus,reparem que os criadores dos evangelhos nem mudaram o nome do homem mais famoso que o mitologico jesus teria ressussitado: lazaro,tudo mitologia.

DEUS BACO(300a.c) & outros Deuses de A.C


Baco, o deus do vinho(adorado principalmente pelo imperador caligula), foi também um deus salvador. Teria feito muitos milagres, inclusive a transformação da água em vinho e a multiplicação dos peixes(esses dois milagres foram copiados pelos cristãos e colocados no evangelho). Conta a mitologia que quando Baco era criança também quiseram matá-lo,mais ele escapou.

O culto ao Deus Adonis era festejado durante oito dias, sendo quatro de dor e quatro de alegria; As mulheres faziam as lamentações, como as carpideiras pagas de Portugal. O rito do Santo Sepulcro foi copiado do rito de Adonis. Apagavam todos os círios, ficando apenas um aceso, o qual representava a esperança da ressurreição. O círio aceso ficava semi-escondido, só reaparecendo totalmente no momento da ressurreição, quando então o pranto das mulheres era substituído por uma grande alegria.

Também os fenícios, muitos milênios antes, já tinham o rito da paixão, do qual os cristãos copiaram o rito da paixão de Cristo.
JESUS CRISTO (Teria nascido no ano 1 do calendario Gregoriano)
Nascido em Israel de uma virgem (igual a todos os grande mito),foi visitado por 3 reis que lhe trouxeram presentes,no momento do seu nascimento,um tirano requisitou o massacre de milhares de crianças,mais ele conseguiu escapar.Aos 29 anos começou a pregar uma religião,foi tentado 40 dias no deserto pelo demônio (santanas), teve 12 discipulos, ressussitou um homem de nome lazaro,foi perseguido,antes de sua morte teve uma seia(santa seia) onde deu pão e vinho aos seus 12 discipulos(copiado do mitrianismo),foi traido pelo seu discipulo judas(copiado do budismo),foi morto,mais após a sua morte ressussitou 3 dias depois,prometeu voltar.

O livro que conta toda esta mitologia que é copia de outras mitologias chama-se "Evangelho"(do grego"Boas-Novas"),esse nome(Evangelho) já era usado constantemente em livros sagrados da mitologia grega
IGREJA
Segundo a mitologia Cristã o suposto apóstolo pedro(petra em grego) foi o fundador da igreja e também foi escolhido por jesus para ser o "Guardião das chaves do reino dos céus". Está historia também foi copiada dos cristãos da mitologia grega onde a divindade pagã egípcia Petra(Pedro em português) era o porteiro do céu e da vida após a morte, governados por Osíris.Repare que mais uma vez os cristãos criaram suas histórias baseados em mitologias e nem sequer o nome dos personagens eles mudram,Pedro(petra) é o mesmo nome do Deus grego Petra(pedro).
TRINDADE
A trindade é um mito antigo cultuado por algumas religiões. Também existe mitos onde uma pessoa é dois espiritos ou quatro espiritos.

Algumas trindades ficaram famosas no mundo, vamos relembra-las :

Na Babilonia tinha duas famosas:

* Anu,Enlil e Ea.

* Sin,Xamaxe e Istar.

Mas a trindade que mais foi copiada pelos cristãos foi a que os Sacerdotes hindus tinham criado a mais de 1000A.C,para eles o Deus unico é uma trindade:

* Braamah,Vishu(krishna encarnado)e shiva.

Sendo que a 2ª pessoa(Vishu/krishna) da trindade veio ao mundo para morrer pelos pecados alheios.Esta mitologia foi a que mais influenciou a igreja,para a criação da sua trindade onde Deus é:

* Pai,Filho(JesusCristo encarnado) e Espirito Santo.

Sendo que a 2ª pessoa(Filho/Jesus Cristo) da trindade veio ao mundo para morrer pelos pecados dos outros.Mais uma vez os cristãos copiaram a mitologia dos outros para formar sua mitologia.
FRASES MARCANTES

* "Que lucro não nos trouxe esta fábula de Cristo!" PAPA LEO X

* "Um montão de fábulas e tradições, mera mitologia." MARK TWAIN (Sobre A Bíblia)

* "Eles vieram com uma Bíblia e sua religião - roubaram nossa terra, esmagaram nosso espírito... e agora nos dizem que devemos ser agradecidos ao 'Senhor' por sermos salvos." CHEFE PONTIAC, Lider Indígena Americano

* "Afirmar que a terra gira em torno do sol é tão errôneo quanto afirmar que Jesus não nasceu de uma virgem." Cardeal Bellarmino (1615, durante o julgamento de Galileu)

* “A verdade não tem que ser aceita com fé. Os cientistas não seguram suas mãos todo Domingo, cantando: Sim a gravidade é real! Eu vou ter fé! Eu vou ser forte! Amen." Dan Barker, ex-evangélico e autor.

* "Religião é uma coisa excelente para manter as pessoas comuns quietas" Napoleão Bonaparte, imperador Francês.
CONCLUSÃO
Todos os deuses redentores passaram pelo inferno, durante os três dias entre a morte e a ressurreição. Isto é o que teria acontecido com Baco, Osiris, Krishna, Mitra, Adonis e jesus. Nestes três dias, os crentes visitavam os seus defuntos.

Todos os deuses redentores eram também: deuses-sol, como Átis, na Frígia; Balenho, entre os celtas; Joel, entre os germanos; Fo, entre os chineses.Assim, antes de Jesus Cristo, o mundo já tivera inúmeros redentores. Com este ligeiro apanhado da mitologia dos deuses, deixamos patente a origem do romance dos Cristãos. Acreditamos ter esclarecido, quais as fontes aonde os criadores do cristianismo foram buscar sua historia.

Diante de tudo o que foi exposto, fica claro que a existência de jesus é fictícia e só encontra agasalho no seio da mitologia. Seu nascimento, sua vida, sua morte, sua família, seus discípulos, tudo enfim que lhe diz respeito, tem analogia com as crenças, ritos e lendas dos deuses solares, adorados sob diversos nomes e modalidades e por povos diversos, também.

De Jesus a história nada sabe.

Liberal.
Sr. Liberal, fiquei impressionado com o seu relato. Mas impressionado mesmo!... E vou guardá-lo. Não sabia desse aspecto da história religiosa, porque também nunca me interessei. O que sei de religião, já é suficiente para rejeitar qualquer tentativa de me seduzir, he, he, he... Estou acreditando nela, porque pra mim é bem lógico, mas gostaria de saber a fonte desses seus textos, para poder usá-los como exemplo nos meus. Só poderei usar essas informações, se tiver um cunho forte de seriedade. De minha parte, vou investigar.

Se for possível... Abraços.
O texto acima me fez refletir sobre essa estranha possibilidade – a inexistência de real de Cristo. Somei a esses fatos mencionados os seguintes:

A Bíblia, realmente foi escrita, durante 4 séculos, a partir, aproximadamente, dos anos 100 da era Cristã. E escrita por padres católicos. Baseada em que? Apenas na fértil imaginação, pois nenhum deles foi testemunha de nada, e os poucos registros anônimos encontrados a respeito, em escavações arqueológicas, já tinham um caráter mitológico e não preencheriam um capítulo sequer. As cartas de Paulo, por exemplo, falavam de um Messias que Paulo também não conheceu. Dessas cartas também não se tem originais, mas cópias das cópias, portanto extremamente duvidáveis em autenticidade. (Naquela época não havia xerox, e quem reescreve um ponto aumenta um conto).

Os evangelhos atribídos aos apóstolos, Pedro, Lucas, Tomé, Mateus, Apocalipse de João etc, nada tem a ver com eles. Nenhum deles escreveu nada e possivelmente nem existiram. Nada comprova as suas existências, salvo as histórias mitológicas contadas na própria Bíblia, séculos depois da época mencionada para o fato, aos quais ninguém teve acesso durante 14 séculos. Essa é a única referência que se tem desses personagens e são esses seres hipotéticos mitológicos os que atestam a história de Jesus. Já imaginou que saco de gatos? Ou seja, os padres que escreveram a Bíblia inventaram tudo, desde os apóstolos até à morte de Jesus.

O Velho Testamento, da mesma forma, não passa de uma história sem qualquer comprovação. Digamos que pessoas (desconhecidas) que viviam naquele lugar, escreveram sobre os seres do VT, e suas histórias, aproveitando a paisagem de fundo que era real.

Dessa forma, Moisés nunca existiu. Os relatos achados sobre essa história constam de 200 anos a/C e mencionam fatos ocorridos há milênios atrás, alguns naqueles lugares reais existentes, por coincidência os únicos que eram conhecidos.

Se você se reportar à história egípcia, bem mais antiga, há abundância de provas advindas das escavações. Quanto a histórias mencionadas no Torah (que gerou o VT da Bíblia) pelos hebreus, nada há comprovado, salvo alguns poucos lugares mencionados, não aos fatos. As milhares de tabuinhas cuneiformes encontradas em escavações daquelas regiões, nada testemunham sobre essas histórias.

Concluindo, não há, portanto, qualquer comprovação das histórias mencionadas na Bíblia, nem no Novo nem no Velho Testamento, nem dos personagens nela mencionados, nem de Jesus. E é bom lembrar que foi o Torah, escrito pelos rabinos hebreus, que se mencionou o Deus em que o cristão acredita, pela primeira vez, ou seja, depois de Baal, Bel, Javé, Moloch e mais não sei quantos deuses, inventaram mais esse, Jeová.

Interessante concluir, que 600 anos depois de Jesus, ainda apareceu Maomé e Alah, com uma história semelhante. Talvez fosse difícil incutir na mente do povo que ele tenha nascido de uma virgem, mas o resto da história tem muita relação. Teve anjo, profeta, e todo o velho testamento bíblico como inspiração (pro anjo).

Hoje em dia está mais difícil aparecer novos filhos de Deus, mas muitos já tentaram, a gente tem conhecimento disso. O povo é que está menos crédulo e as autoridades menos tolerantes... Recentemente apareceu mais um de uma seita que recebe instruções dos ETs e fazia clones humanos. Já caiu no ridículo, pois a mídia e a ciência caíram sobre ele. Mesmo assim, já ficou rico!

Por isso, o texto fornecido pelo senhor Liberal, acima, tem lógica e credibilidade.
23 - A religião é um atraso de vida
Você, naturalmente, cético, resolveu ler esse artigo, para ver onde eu errei nesse raciocínio.

Naturalmente, pessoas religiosas, têm uma tendência natural de compreender a religião, encontrar suas vantagens, justificar suas crenças, mas, quem tem um pouco de bom senso, quer entender sem ser cabra cega nem pau mandado, vai admitir que todas as religiões têm os seus problemas e suas mazelas.

Eu, concluí, justamente analisando essas mazelas, que a religião traz mais malefícios do que benefícios. É uma triste e radical conclusão, mas não é uma distorção da realidade, e eu vou explicar isso. Se não fosse assim eu não discorreria esse assunto, mas aí vai, como advertência, para você entender e cuidar, para que não se prejudique nem prejudique ninguém com suas crenças.

Você torce por um time de futebol e fica feliz quando consegue induzir alguém a torcer pelo mesmo clube que o seu, fazer parte da mesma comunidade, mesma corrente de pensamentos. Tudo bem.

Quando a coisa toma o rumo da política, as discussões são ainda mais acaloradas, porque política interfere diretamente na sua vida e é diferente de um simples esporte. Você debate muito para convencer o seu interlocutor sobre as vantagens de adotar a sua linha de pensamento. Entretanto, apesar dessa forte influência, a cada 4 anos tudo muda. O que era, passa a não ser, mais. Os líderes mudam, os partidos mudam, as idéias mudam etc.

Mas quando se trata de religião, a coisa fica muito mais séria. Nem eu mesmo entendo, como uma simples doutrina de vida, ou algo para ser “usufruído depois da morte”, pode se transformar num fanatismo exacerbado, carregando nessa corrente uma tonelada de interesses de poder, de superioridade, de convencimento, de ódio, até chegar no ápice do suicídio terrorista. Repare bem que o terrorista suicida mata e morre pela sua crença religiosa. Estaria ele sendo usado? Claro que sim, mas é a religião que proporciona esse desequilíbrio mental no indivíduo. Ele mata e morre, porque acha que a sua religião está correta e a dos outros está errada, de tal forma errada, que essa imperfeição deve ser corrigida com morte de ambos para satisfação do seu Deus.

Haveria interesses financeiros por trás disso tudo? Sim. Há também. Sempre há espaço para que um esperto manipule uma mente fanática e retire das suas emoções, algo em proveito próprio, seja financeiro ou não. Está aí a igreja católica, o bispo Macedo, o mulá Omar, o sheik de não sei o quê, desde um simples pajé tribal, todos proporcionalmente, são podres de ricos (Exceção para Jesus, mais vítima do que algoz), riqueza feita nas costas desses ingênuos e influenciáveis fanáticos.

Além do interesse financeiro direto, há também outras situações em jogo. O prestígio, a política, a vaidade, o ego, a liderança, a força de decisões, que se limita no poder da vida e da morte, porque não há mais nada depois disso, bem próximo do poder de um hipotético Deus. O homem religioso que se fanatiza e se endeusa, só fica satisfeito, quando pelo seu poder, num estalar de dedos, dezenas e centenas de pessoas venham a morrer ou ser mutilados pela sua simples vontade, para assim comprovar o seu poder e temor. Pra que isso? Não sei explicar exatamente, mas sei que é assim. Quem lê história universal sabe perfeitamente disso. O próprio Jesus, pela sua crença religiosa, causou inúmeras mortes entre os seus seguidores, e a dele mesmo. Se sabia que isso iria acontecer, não fez por onde evitar.

Afinal o que o homem quer? Dinheiro, prestígio, temor, poder? Não. Não é só isso... O homem quer ser Deus. O homem inventa a religião para poder estar mais próximo de ser um Deus único. (os casos de Jesus, Maomé e outros) E aí está o problema. Um pretenso Deus não admite concorrentes. Portanto, um Deus cá e um Deus lá, resulta numa disputa que leva os povos à guerra. (repare: “os povos”, nunca os próprios). Esse é o pior e principal atraso de vida que traz a religião. A guerra!... A morte!... A devastação!... A humilhação do conquistado. A exploração, a escravidão...

Lembra-se dos reinados ingleses? Variavam entre reis católicos e protestantes. Mudava o rei, alterava-se toda a estrutura do país e, pra variar, morria muita gente. Todos os dissidentes.

Os resíduos desse desentendimento religiosos perduram até hoje na Irlanda, colônia inglesa, onde vivem se digladiando católicos e protestantes. Existem outros interesses que discutem, além desse? Sim, há o problema da independência, mas a religião é o principal pomo da discórdia, o centro de geração de ódios e diferenças. O que dizer de tantos países que se envolvem em guerras étnico-religiosas? Iugoslávia (Sérvios x Muçulmanos Bósnios e Croatas), Palestinos x Israelenses (Judaísmo x Islamismo), Afeganistão (entre facções islâmicas - antes do WTC), Irlanda (católicos x protestantes), Sri Lanka (hinduístas x budistas), Argélia (entre facções islâmicas), China (x Tibet de Dalai-lama) Rússia (x islâmicos da Chechênia) Índia x Paquistão (hindus x islâmicos na Caxemira), Timor Leste (islâmicos da Indonésia x católicos). Sempre há motivos religiosos despertando ódios e empurrando uns contra os outros. Por que Hitler escolheu os judeus para o holocausto? Por causa do aspecto físico ou o aspecto religioso? Lembram da inquisição? Quanta crueldade em nome de um pressuposto Deus? Realmente, foi um Deus que ordenou aquelas mortes, ou foram homens que se achavam deuses? A religião foi a culpada...

E dos tempos de Roma e as lutas internas do cristianismo contra outras religiões? Quem pode esquecer que os papas disputavam e sobrepujavam o poder dos próprios reis no século XII e por aí, convencendo-os do maior poder de Deus (que eram eles mesmos)...

Que tal uma análise rápida do islamismo? Não está aí uma clara discordância religiosa que leva os povos às guerras?

A ciência, tão necessária à humanidade, já teve muito problema ao se defrontar com a religião e a ciência vive se defrontando com a religião, porque não caminham na mesma direção e qualquer um sabe disso. Esse é outro atraso. Enquanto a ciência é objetiva a religião vive de hipóteses e fantasias, descortinadas por pretensos adivinhos. (que, naturalmente, erram toda hora). Os papas, que gostariam de ser deuses, tentam acertar, à sua moda, o que é melhor para o povo cristão, mas na sua ânsia de mostrar poder absoluto e onisciência erram e prejudicam a humanidade. Estão aí, proibindo a camisinha, a anticoncepção e o desenvolvimento da ciência genética. Tudo isso por quê? Disseram diferente antes, e agora não querem suportar outra contradição, depois daquela que Galileu lhes impôs, quando, contrariando os religiosos da idade média, afirmou que a terra era redonda e girava em torno do sol. Não vão suportar o homem fazendo o próprio homem, segundo eles, obra divina.

E hoje, quando temos mais de 20 religiões com crenças diferentes, em deuses diferentes, que agem de forma diferente uns dos outros (não esqueça que dos 6 bilhões de habitantes da terra apenas 1,8 bilhão são cristãos) temos as mesmas mazelas de sempre. Religiosas. Claríssimo que, se não houvesse religiões, haveria menos guerras, com certeza. Menos entraves ao progresso cientifico, mais solução no controle da natalidade. (daqui a 50 anos seremos 9 bilhões).

E na vida religiosa que ninguém se entende, só uma coisa ninguém duvida: a exploração do crente. Assim, os cristãos, hindus, judeus, budistas, pagam para serem religiosos, em dinheiro, ouro e terras e os muçulmanos, além disso, com a própria vida!... Cá pra nós... Um atraso de vida...




1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   39

similar:

Nota: Este livro está configurado para o formato comum de um livro. Imprimir assim, dá um pouco de trabalho iconUma Jornada com Propósitos Aproveitando este livro ao máximo

Nota: Este livro está configurado para o formato comum de um livro. Imprimir assim, dá um pouco de trabalho iconImportante: Para pasar este libro a Word sigue estos sencillos pasos:...

Nota: Este livro está configurado para o formato comum de um livro. Imprimir assim, dá um pouco de trabalho iconImportante: Para pasar este libro a Word sigue estos sencillos pasos:...

Nota: Este livro está configurado para o formato comum de um livro. Imprimir assim, dá um pouco de trabalho iconImportante: Para pasar este libro a Word sigue estos sencillos pasos:...

Nota: Este livro está configurado para o formato comum de um livro. Imprimir assim, dá um pouco de trabalho iconImportante: Para pasar este libro a Word sigue estos sencillos pasos:...

Nota: Este livro está configurado para o formato comum de um livro. Imprimir assim, dá um pouco de trabalho iconImportante: Para pasar este libro a Word sigue estos sencillos pasos:...

Nota: Este livro está configurado para o formato comum de um livro. Imprimir assim, dá um pouco de trabalho iconLivro I capítulo 1

Nota: Este livro está configurado para o formato comum de um livro. Imprimir assim, dá um pouco de trabalho iconProgramaçÃo literária do brasil na feira do livro de frankfurt 2013

Nota: Este livro está configurado para o formato comum de um livro. Imprimir assim, dá um pouco de trabalho iconAqui deponho em suas mãos e debaixo dos seus lábios o livro do seu
«E como se dê o caso de tu seres o mais dedicado dos meus amigos» Tenho aqui essas palavras

Nota: Este livro está configurado para o formato comum de um livro. Imprimir assim, dá um pouco de trabalho iconAl caer el Imperio Romano de Occidente en el año 476 está ya configurado el arte paleocristiano






© 2015
contactos
l.exam-10.com